P de Preço – Você está precificando bem?

Como definir o preço de um produto ou serviço?
Esse é um dos pontos mais importantes para o sucesso de um negócio, e depende de alguns fatores, que precisam ser levantados e analisados com cuidado, para que o resultado seja de acordo com as expectativas dos sócios, dos clientes e de todos os públicos envolvidos.
O preço não é necessariamente uma questão de dinheiro, mas uma percepção de valor, ou seja, os benefícios tangíveis e intangíveis que seu produto ou serviço proporciona.
O preço ideal para o negócio é aquele que cobre seus custos e ainda proporciona o lucro desejado.
Os fatores que influenciam a formação do preço são: posicionamento, objetivos da empresa, novos produtos e flexibilização.

zeviplast-blog-post-14

Posicionamento do produto ou empresa
O preço pode determinar o posicionamento da sua empresa. Muitas empresas trabalham preços menores para ganhar no volume de vendas, logo têm mais chances de ser consideradas populares. Por outro lado, há as que jogam o preço lá no alto e trabalham toda uma comunicação e o trato com o produto para que ofereça status e se encaixe em classes mais abastadas, logicamente.

Objetivos do negócio
Sua empresa pode querer alcançar determinado mercado de consumidores ou obter determinado faturamento em determinado período de tempo, fazer frente à concorrência, ou, ainda, não falir; enfim, os objetivos do negócio podem também influenciar na política de preços.

Novos produtos
Neste caso, há duas questões principais: a empresa está entrando num mercado forte e grande e precisa ter participação de mercado, então oferece o produto a um preço convidativo, próximo ou abaixo do que já existe; de outro lado, está o produto que não existe no mercado (inovação), então normalmente chega com um preço lá em cima e, de acordo com as demandas e o tempo, este vai baixando gradativamente.

Flexibilização
O preço é definido de acordo com o perfil de cada comprador. Normalmente essa flexibilização está associada a descontos e promoções. Por exemplo: quem compra antecipadamente paga mais barato; preços mais baixos para idosos e estudantes (por segmentos); dependendo da região e dos custos envolvidos, os preços podem variar, como no caso de passagem de ônibus; por sazonalidade, como exemplo as frutas da estação que são vendidas a preços menores; personalizados, como no caso de uma operadora de TV a cabo, que, à medida que adiciona canais, o preço aumenta; descontos para pagamentos à vista; por volume de compra.
Além de tudo isso, é preciso considerar os reais benefícios do seu produto ou serviço e se o preço pago por eles é realmente compensador para os seus clientes.
Em síntese, a política de preços deve considerar: o custo, a concorrência, o consumidor (ele está disposto a pagar?) e o elo de valor (atender necessidades e desejos, independente de preço monetário).
Analise os preços dos seus concorrentes, defina políticas de descontos e promoções para seus clientes e teste variações pequenas e grandes para definir que preço atende melhor os objetivos do seu negócio como um todo.

Boas vendas e negócios!

Postado por admin em 30/09/13 às 2:30 pm em marketing

Comentários: 0

5 dicas de como fidelizar seus clientes.

Muitas empresas investem pesado na busca de novos clientes enquanto poderiam investir tempo e esforços nos atuais, naqueles que já tiveram alguma experiência de compra. O relacionamento é a base para se alcançar fidelidade; além disso, existem outros fatores; confira:

zeviplast-blog-post-13

1- Entregue sempre o que você promete (e ainda ofereça um bônus)
Se você só pode entregar um bolo, parece óbvio que não poderá prometer a festa inteira. Mantenha sua essência, ofereça o que seu produto ou serviço realmente são e trabalhe todas as melhores formas de cortesia e atendimento para que você seja merecedor da fidelidade do cliente a longo prazo. Além do que você oferece e entrega, surpreenda de vez em quando seu cliente oferecendo um plus que ele não esperava – pode ser um vale-desconto para próximas compras, um brinde, um suvenir, enfim, invente algo.

2- Relacione-se com seu cliente frequentemente
Para vender e manter seu cliente comprando recorrentemente, é preciso estar sempre em contato com ele, é preciso se mostrar presente (sem ser incômodo). Tenha o cadastro das informações fundamentais sobre ele, mas também procure saber de características mais pessoais, como gostos culturais, hobbies, estilo de vida etc., para, no momento oportuno, você surpreendê-lo com um e-mail de “feliz aniversário” ou enviando-lhe um buquê de flores e felicitações em um cartão, por exemplo.

3- Ofereça exclusividade
Um CRM (Sistema de Gerenciamento de Relacionamento com o Cliente) é algo básico para as empresas atuais. Com ele devidamente trabalhado, é possível ter cadastro de praticamente todos os seus clientes. Com essas informações em mãos, envie e-mails e convites com ofertas, promoções e eventos exclusivos. Reforce a exclusividade, o fato de serem ofertas realmente diferenciadas para um seleto grupo. Eles vão adorar saber disso, enquanto você terá novas vendas para clientes fiéis e que poderão lhe recomendar para potenciais clientes.

4- Faça pós-venda
O processo de venda não termina quando o cliente recebe o produto ou serviço. É importante saber a satisfação do cliente até o fim do processo de compra, que termina com o pós-venda, em um ciclo contínuo. O cliente considerará muito mais uma empresa que procura saber se suas necessidades foram atendidas e se está satisfeito. Entre uma empresa que faz pós-venda e outra que não faz, imagine de quem ele se lembrará na hora de uma próxima necessidade/compra.

5- Trate as reclamações como prioridade
A partir do momento que surge uma reclamação, há uma grande chance de se tornar uma crise, especialmente porque os consumidores estão muito mais conectados, participativos na rede e exigentes. Uma reclamação pode gerar centenas de comentários e impressões negativas e consequentemente desconfiança e prejuízos para o seu negócio. Ela pode ser uma ótima oportunidade de se aproximar ou reaproximar de seu cliente, uma vez que você buscará a solução do problema e sua satisfação, o que ele e os potenciais clientes certamente valorizarão muito.

15 de setembro é o Dia do Cliente; ofereça algo especial para ele.

Postado por admin em 10/09/13 às 1:51 pm em negócios

Comentários: 0

Desenvolvido por Defoco | Zeviplast 2012/2013. Todos os direitos reservados.